Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Cruzeiro vence, tira vantagem do Atlético-MG e é campeão mineiro

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Domingo, 8/4/2018 18:51.

BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS) - Arrascaeta e Thiago Neves são ídolos da torcida do Cruzeiro e com muito merecimento. Na final do Campeonato Mineiro, neste domingo, mais uma vez a dupla infernizou com o Atlético-MG. Com um gol de cada, o time de Mano Menezes venceu o arquirrival por 2 a 0 e ficou com o título do Campeonato Mineiro em 2018.

Esse era o resultado que o Cruzeiro precisava, pois havia perdido por 3 a 1 na partida ida, no estádio Independência. Por ter feito melhor campanha na primeira fase, a equipe tinha a vantagem do empate no saldo de gols do confronto, em caso de um triunfo para cada lado.

Arrascaeta foi o destaque da vitória cruzeirense. O camisa 10 celeste, que já marcou seis vezes diante do arquirrival, foi decisivo para o título.

Além de ter sido o autor do primeiro gol, foi o responsável pela jogada do segundo.

Do outro lado, a decepção foi Otero. O venezuelano havia sido um dos grandes nomes do Atlético-MG no primeiro jogo da final ao dar assistências para todos os três gols atleticanos no triunfo por 3 a 1 sobre o Cruzeiro.

Na volta, no Mineirão, o venezuelano caiu facilmente nas provocações de Edílson e ficou em campo por apenas 21 minutos. Otero deu uma cotovelada no lateral cruzeirense e foi corretamente expulso pelo árbitro Luiz Flávio de Oliveira.

Em busca de dois gols para tirar a vantagem do Atlético, o Cruzeiro começou a partida pressionando o rival e logo marcou o primeiro gol.

Arrascaeta tentou duas vezes para fazer 1 a 0. Na primeira, o goleiro Victor fez uma grande defesa, e, na segunda, o uruguaio foi mais rápido e antecipou a defesa alvinegra para cabecear a bola.

A etapa inicial do final do Campeonato Mineiro não foi nada fácil para Luiz Flávio de Oliveira. O árbitro teve de conter bastante os jogadores dos dois lados, que reclamavam a cada marcação. O resultado foi uma partida muito mais pegada do que com lances de perigo. No fim do primeiro tempo, cinco cartões apresentados. Três amarelos para o lado azul e um amarelo e um vermelho para o lado preto e branco.

Assim como na etapa inicial, quando pressionou e fez um 1 a 0, o Cruzeiro mais uma vez abafou o Atlético-MG no campo de defesa. De novo o resultado foi um gol rápido. Fábio Santos perdeu a bola para a Arrascaeta e o uruguaio cruzou na medida para Thiago Neves marcar o gol do título.

Com o Atlético em cima e muito espaço para contra-atacar, o Cruzeiro optou por uma postura segura. Nada de buscar o terceiro gol a qualquer momento. O importante era segurar o resultado, o suficiente para ficar com o título. Com a equipe muito bem posicionada na defesa, o Cruzeiro não sofreu pressão nos minutos finais e nem levou sustos.

Sem força para atacar e nem mesmo segurar a bola, o Atlético se viu envolvido pelo Cruzeiro. Na vontade de recuperar a bola e tentar uma última jogada, Patric fez falta dura em Ariel Cabral, deixando o time dois jogadores a menos já nos minutos finais. O vermelho marcou o início da festa cruzeirense, mesmo com o jogo em andamento.

CRUZEIRO
Fábio; Edílson (Mancuello), Dedé, Léo, Egídio; Henrique, Ariel Cabral, Robinho (Rafinha), Thiago Neves; Arrascaeta (Ezequiel), Rafael Sóbis. T.: Mano Menezes

ATLÉTICO-MG
Victor; Patric, Leonardo Silva, Gabriel, Fábio Santos; Adilson, Elias (Róger Guedes), Luan (Gustavo Blanco), Cazares, Otero; Ricardo Oliveira (Erik). T.: Thiago Larghi (interino).

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Juiz: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Cartões amarelos: Edilson, Thiago Neves, Léo, Robinho, Egídio e Ariel Cabral (Cruzeiro) Ricardo Oliveira, Patric e Erik (Atlético-MG)
Cartões vermelhos: Otero e Patric (Atlético-MG)
Gols: Arrascaeta, aos 3min do primeiro tempo, e Thiago Neves, aos 7min do segundo tempo. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade

Prefeito manda construir viaduto em cruzamento com túnel da rua 3100


Policia

Prefeito Fabrício Oliveira disse que não irá cumprir a recomendação


Seu Dinheiro

Programa de parcelamento de dívidas inicia dia 2 de maio  


Esportes

Ela tinha vencido, mas foi desclassificada pela arbitragem


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade